Gestão de Inovação

Gestão da Inovação lida com gestão de processos nos níveis operacional e estratégico. Inclue um conjunto de ferramentas para a organização responder a oportunidades internas e externas, e utilizar recursos, internos e externos, para promover inovações. Essa seção oferece informações práticas sobre gestão da inovação.

Gerir o processo de inovação consiste em combinar os custos da inovação, a probabilidade de sucesso e as capacidades organizacionais. Assim, as tarefas relacionadas são: 1) identificar oportunidades de mercado e necessidades dos usuários; 2) identificar oportunidades apresentadas por conhecimento científico e tecnológico novos; 3) identificar capacidades dentro da firma ou rede; 4) identificar o custo de pesquisa e desenvolvimento e experimentação; 5) considerar a estratégia de proteção da inovação (patentes, padrões, segredo); e 6) implementar a inovação por meio de estratégia de entrada no mercado.

Qualquer que seja a organização dificilmente ela poderá elaborar uma inovação sem que contar com interação com o ambiente externo como fonte de ideias, financiamento ou parceria para o desenvolvimento. Os usuários (indivíduos, empresas, organizações que usam a inovação) têm papel importante para a geração de ideias de inovação, assim como para o teste e a implementação das mesmas. Os usuários entendem a necessidade de uma inovação, mas têm menos competências ou habilidades técnicas para produzí-las.

O grau de envolvimento de usuários na geração de inovações varia de acordo com o tipo e o grau de customização do produto ou serviço. Atualmente, têm-se falado em democratização da inovação, em que usuários controlam e administram o processo de inovação. Isso é possível com apoio das tecnologias de informação e comunicação, as quais ampliam o papel dos usuários no processo de inovação.
 

Principais documentos sobre importantes aspectos e conceitos de Gestão da Inovação:

Veja também esta seleção de documentos sobre Gestão da Inovação:

Inovação Aberta (Open innovation)

Inovação Aberta refere-se ao uso intencional dos fluxos de conhecimento para promover inovação nas organizações. O conhecimento é amplamente distribuído e a ideia central no pensamento sobre a inovação aberta é que as firmas não podem confiar somente no conhecimento e pesquisa internos, mas também buscar e utilizar conhecimentos, tecnologias e propriedade intelectual de fontes externas. De maneira similar, a propriedade intelectual deveria estar disponível para outros usuários por meio, por exemplo, de licenciamento.

Principais documentos sobre importantes aspectos e conceitos de Inovação Aberta:

Direitos de Propriedade Intelectual

Propriedade Intelectual - incluindo copyrights, patentes, direitos de uso de marca e segredos comerciais - é geralmente conhecida como um dos motores de inovação em muitas indústrias. Proteger e promover adequadamente a propriedade intelectual é, então, fundamental tanto para firmas/empresas individuais quanto para países para consecução de competitividade.

Principais documentos sobre importantes aspectos e conceitos de Direitos de Propriedade Intelectual:

Veja também esta seleção de documentos sobre Direitos de Propriedade Intelectual: